Exibindo 25–36 de 65 resultados

Do Índico e do Atlântico: Contos Brasileiros e Moçambicanos

 18.80

SINOPSE

Do índico e do atlântico: contos brasileiros e moçambicanos reúne contos de escritores e de escritoras do brasil e de moçambique. O propósito do livro é servir de veículo para a ampliação do conhecimento sobre a literatura produzida pelos autores elencados, fazendo com que os contos brasileiros de conceição evaristo, marcelo moutinho, joão anzanello carrascoza, rafael gallo, eliana alves cruz, cristiane sobral e miguel sanches neto sejam mais conhecidos em moçambique, e da mesma forma, que os contos moçambicanos de mia couto, lilia momplé, alex dau, diogo araújo vaz, dany wambire, carlos dos santos e daniel da costa, encontrem mais leitores no brasil. Uma obra que estreita laços culturais em um território fértil como a literatura e promove um inovador intercâmbio cultural literário entre os dois países.

E viveram felizes para sempre – Os Bridgertons Vol. 9

 22.90

SINOPSE

Alguns finais são apenas o começo…

Era uma vez uma família criada por uma autora de romances históricos…

Mas não era uma família comum. Oito irmãos e irmãs, seus maridos e esposas, filhos e filhas, sobrinhas e sobrinhos, além de uma irresistível matriarca. Esses são os Bridgertons: mais que uma família, uma força da natureza.

Ao longo de oito romances que foram sucesso de vendas, os leitores riram, choraram e se apaixonaram. Só que eles queriam mais. Então começaram a questionar a autora: O que aconteceu depois? Simon leu as cartas deixadas pelo pai? Francesca e Michael tiveram filhos? O que foi feito dos terríveis enteados de Eloise? Hyacinth finalmente encontrou os diamantes?

A última página de um livro realmente tem que ser o fim da história?

Julia Quinn acha que não e, em E viveram felizes para sempre, oferece oito epílogos extras, todos sensuais, engraçados e reconfortantes, e responde aos anseios dos leitores trazendo, ainda, um drama inesperado, um final feliz para um personagem muito merecedor e um delicioso conto no qual ficamos conhecendo melhor ninguém menos que a sábia e espirituosa matriarca Violet Bridgerton

Entregador de Sentimentos

 17.30

SINOPSE

LANÇAMENTO NO BRASIL: 09.09.2020

Livro reúne textos em que Gabriel Chalita lança seu olhar sensível e poético sobre as questões cotidianas O cotidiano, naquilo que tem de corriqueiro e grandioso, é o chão em que todos pisamos, não importa o que nos aconteça. Dia após dia, sabemos de alguém que se vai, de um amor que retorna, de uma decepção que chega, de uma doença superada. Jovens ou velhos, ricos ou pobres, homens ou mulheres, somos os protagonistas das crônicas aqui reunidas. Sim, protagonistas, pois com Gabriel Chalita descobrimos, em histórias que não são as nossas, os resíduos, ou os índices, daquilo que já vivemos ou poderemos, um dia, viver. No livro Entregador de sentimentos, Chalita reúne dezenas de textos que rompem a fronteira entre realidade e ficção, entre relato e literatura. Prepare-se para aprender com um grande mestre nesta que é a maior das escolas: a vida. O denominador comum que nos une a personagens reais e retrabalhados pela escrita de Gabriel Chalita é a humanidade que partilhamos. Ela é a condição incontornável, o território que nos aproxima de gente como o menino Eduardo, que se mantém forte, mesmo lutando contra um câncer, a ¬m de proteger a mãe; de seu João, que com toda a idade espanta a tristeza e a saudade do passado com histórias contadas às crianças; ou mesmo de um simples carteiro, o Entregador de sentimentos que dá título a este volume: apaixonado pelo próprio ofício, sabe que o tempo, precioso, deve ser “preservado para aquilo que nos une”, e que é imprescindível, para bem viver, ouvir com paciência e atenção “a canção demorada do pensamento”. São muitas as lições aqui contidas, e cada um dos personagens dessas crônicas é um professor ou uma professora que nos ensina a olhar para os outros e ouvir suas histórias como se fossem nossas, com a atenção de quem se observa no espelho ao começar o dia.

Escravidão Contemporânea

 21.00

SINOPSE

Todo ano, milhares de pessoas são traficadas e submetidas a condições desumanas de serviço e impedidas de romper a relação com o empregador. Não raro, são impedidas de se desligar do trabalho até concluírem a tarefa para a qual foram aliciadas, sob ameaças que vão de torturas psicológicas a espancamentos e assassinatos. Pessoas que têm sua dignidade arrancada por um regime de trabalho escravo. Este livro, organizado por Leonardo Sakamoto, reúne grandes especialistas nacionais e estrangeiros que mostram o que é o trabalho escravo contemporâneo, sua história recente, como ele se insere no Brasil e no mundo, o que tem sido feito para erradicá-lo, e por que tem sido tão difícil combatê-lo. Uma obra necessária, uma ferramenta para uma das mais importantes batalhas de nosso tempo. Afinal, enquanto qualquer ser humano for vítima de trabalho escravo, a humanidade não será, de fato, livre.

Histórias da gente brasileira – República: memórias (1889-1950) – Vol. 3

 29.90

SINOPSE

Mary del Priore dá continuidade à saborosa série “Histórias da Gente Brasileira”, em que, pela simplicidade da vida cotidiana, busca a resposta para como nos tornamos quem somos hoje. No terceiro volume, a historiadora aborda a primeira etapa de nossa República por meio das memórias daqueles que viveram todas as mudanças políticas, econômicas, sociais e comportamentais pelas quais o Brasil passou durante o intenso período compreendido entre os anos de 1889 e 1950. De Deodoro da Fonseca a Eurico Gaspar Dutra, passando pela Era Vargas, o país teve 16 presidentes, mas o que guia a narrativa são as vozes, carregadas dos mais diversos sotaques, de quem viveu o dia a dia das ruas e o transformou em palavra escrita. Entre eles estão memorialistas/escritores que deixaram marcas definitivas na cultura nacional, como José Lins do Rego, Zélia Gattai e Erico Verissimo, cujas descrições nos convidam a percorrer o passado e aproximam a literatura da história – e toda história que esses autores contam é também a nossa. Sobre a autora: Mary del Priore é historiadora e escritora. Ex-professora de História da USP e da PUC-Rio, tem pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales, de Paris, e mais de 40 livros publicados. Colabora para jornais e revistas, nacionais e internacionais. Atualmente leciona na Pós-Graduação em História da Universidade Salgado de Oliveira.

Intelectuais Negras – Prosa Negro Brasileira Contemporânea

 25.30

SINOPSE

Partindo de um lugar de fala claro e explícito – o da mulher negra – a autora, de saída, enuncia que se propõe a discutir o papel da mulher negra enquanto intelectual engajada na luta pela transformação da sociedade brasileira, a partir de narrativas negro-femininas contemporâneas. Tal clareza de objetivo norteia o trabalho como um todo, seja na discussão das relações raciais, das ‘políticas do cotidiano’ (nos termos de bell hooks), seja no questionamento do processo de constituição da identidade cultural do brasil, em meio a uma abolição inconclusa. Situando as autoras escolhidas como corpus literário de sua obra – a saber, miriam alves, conceição evaristo e cristiane sobral – parte para conceituação teórica, colocando-as como verdadeiras intelectuais, na medida em que, em seus livros, “abordam as principais demandas da mulher negra na contemporaneidade, dão visibilidade às culturas africanas e afro-brasileiras, denunciam a condição marginalizada e subalternizada do negro e fazem dessa literatura escrita por mulheres local de força, resistência, afirmação e denúncia”.

Kurt Seyit & Murka

 28.00

SINOPSE

O segundo livro da saga Kurt Seyit & Shura, que inspirou uma fascinante série de TV!

No seu peito só havia saudade, dor e culpa!

Kurt Seyit foge de Alustha para salvar sua vida, momento em que supôs que seu irmão Osman foi atingido e morto pelos bolcheviques. Shura, sua amante russa, estava com ele. Mas o destino o levou a não se casar com Shura, mas com uma muçulmana chamada Mürvet, a Murka. Este livro traz os conturbados anos de casamento; os negócios de Seyit, anos de exuberância e de miséria, com Seyit usando a bebida para esquecer o passado. O destino de Kurt Seyit, de Murka, de suas filhas, os verões e os invernos.

ATENÇÃO! LIVRO EM PRÉ-VENDA – PRAZO DE ENVIO DE ATÉ 30 DIAS ÚTEIS

Kurt Seyit e Shura

 28.00

SINOPSE

Um best-seller instantâneo desde o seu lançamento em 1992, o romance kurt seyit e shura, de nermin bezmen, é um clássico da literatura turca contemporânea, um drama romântico que tem como cenário a decadência do império russo e a primeira guerra mundial. Bezmen nos conta a história de um casal que vive um amor proibido à medida foge da onda de devastação causada pela revolução bolchevique. Neta de kurt seyit, o lobo, um dos amantes que procurou refúgio no já enfraquecido império otomano, a autor a relata a história real até então traduzida para doze línguas. Kurt seyit é o filho de um nobre abastado da criméia é um elegante primeiro tenente da guarda imperial. Ferido no front dos cárpatos e, mais tarde, procurado pelos bolcheviques, ele faz uma fuga ousada através do mar negro. Orgulhoso para aceitar o pagamento por um carregamento de armas que ele entrega aos nacionalistas, seyit enfrenta anos de luta para começar uma nova vida na república turca que surge das cinzas do império otomano decadente. Tudo o que ele tem é a sua dignidade e o seu amor. Shura é a linda e inocente menina, encantada pela música de tchaikovsky e pelas luzes brilhantes de moscou, que se apaixona por seyit quando tem apenas quinze anos. Uma vítima em potencia l na mira dos bolcheviques devido à riqueza e a posição social de sua família, ela está determinada a seguir seu coração e acompanhar seyit na sua perigosa fuga pelo mar negro.

Livro do Avesso O Pensamento de Edite

 19.60

SINOPSE

Segundo romance de elisa lucinda, livro do avesso, o pensamento de edite é uma prosa poética deliciosa de ler. Faz rir, emociona e enternece. A personagem principal, edite, narra a sua trajetória do desejo, seus afetos, amizades e amores com a liberdade de um contínuo fluxo de consciência. Desejo, movimento e escuta estão neste quase diário, de tão íntimo, nesta ficção de boas surpresas inventivas – que possibilitam uma leitura não linear do romance. Elisa lucinda, prosadora e poetisa de olhar atento, sensível, inteligente e tenro nos entrega o pensamento de edite. Fazendo que, a partir da visita ao lado de dentro da personagem, vasculhemos nossos próprios territórios do pensamento mais íntimo.

Machado de Assis Afrodescendente: Antologia e Crítica

 33.00

SINOPSE

Machado de Assis afrodescendente abrange poemas, contos, crônicas, crítica textual e excertos da ficção romanesca de Machado. Além de esclarecedoras notas, o livro traz um conjunto de seis ensaios críticos que compõem o segmento “A poética da dissimulação”. Machado de Assis afrodescendente confirma o renovado vigor com que, no Brasil atual, com todos os seus percalços socioculturais, a atenção de autores e leitores tem se voltado crescentemente para a presença do negro a cada dia mais pujante na literatura, nas artes, na cultura e na vida do país. Neste sentido, o presente livro contribui para uma compreensão alargada da atualidade e da pluralidade de nosso escritor oitocentista maior.” – Heloísa Toller Gomes. “A obra machadiana reconstitui criticamente a memória de seu tempo, aponta para o penoso day after e, ao lado de questões afeitas ao ser humano de todos os tempos, não deixa de expressar “de baixo para cima” a crueza de uma época e de um sistema produtivo que as elites brasileiras tanto fizeram por amenizar. E nesse corte cirúrgico, universaliza a questão sem deixar de narrá-la como de “seu tempo” e de “seu país”. – Eduardo de Assis Duarte

Machado de Assis: Contos e Crônicas

 18.90

SINOPSE

Considerado por muitos estudiosos como o maior escritor brasileiro de todos os tempos, Machado de Assis, assim como diversos intelectuais negros de sua época, teve sua imagem branqueada para atender aos ideais racistas. Este branqueamento se dava no processo de clareamento das imagens, em fotos e ilustrações e na modificação dos traços físicos das pessoas ilustres que eram representadas. Com o tempo, infelizmente, muitos desses intelectuais negros ficaram conhecidos por diversas gerações como pessoas brancas. Lançada pela Faculdade Zumbi dos Palmares e pela agência Grey, a campanha “Machado de Assis real”, pede que leitores imprimam a nova imagem do escritor e colem sobre a tradicional foto impressa em seus livros. Como engajamento na ação que visa resgatar a negritude nas representações de Machado de Assis, a editora Malê lança o livro Machado de Assis: contos e crônicas, uma coletânea com os contos mais populares e com os textos (contos e crônicas) em que o autor aborda a questão racial. O livro é uma ótima oportunidade de apresentar para as presentes e futuras gerações o Machado de Assis real.

Margaret Hale

 28.00

Envio com portes grátis em até 72h após a compra. Para produtos com a Tag “sob encomenda” o prazo de envio é de até 30 dias úteis.

SINOPSE

“Vamos, pobre e pequeno coração! Seja alegre e corajoso. Seremos muita coisa um para o outro, se formos jogados fora e deixados desolados!”

Margaret Hale é arrancada de sua idílica e calma Helstone, para um mundo corrido, poluído e nebuloso. Infeliz, sentindo-se perdida, logo desenvolve um senso apaixonado de justiça social. Isso é intensificado pelo seu tempestuoso relacionamento com Mr. Thornton, cuja oposição feroz oculta uma atração mais profunda.

Elogiado por Charles Dickens como uma “história admirável, cheia de personalidade e poder”, o romance entre uma heroína arrogante, porém, sensível, e um homem inteligente e dinâmico, aborda questões políticas, filosóficas e econômicas. Uma descrição inabalável das condições sombrias dos trabalhadores da era vitoriana.

Gaskell habilmente criou uma das heroínas mais originais da literatura vitoriana!